[TEASER] The Jackal, primeiro capítulo liberado pela J.R. Ward


 
Leia o trecho do primeiro capítulo de The Jackal (primeiro livro da série Prison Camp, que será lançado dia 18/08/2020 nos EUA):



CAPÍTULO REVELADO DE THE JACKAL



CAPÍTULO 1

Oeste do Estado de Nova York, dias atuais


Toda a metáfora da "vida é uma estrada" era tão ubíquo, tão usada, tão esfarrapada e remendada que, enquanto Nyx se sentava no lado do passageiro de uma caminhonete de dez anos de idade e olhava para a trilha de asfalto iluminada pela lua atravessando o oeste do estado de Nova York, ela não pensava em uma merda de como o curso das estradas e da vida poderia ser semelhante: você poderia ter um declínio fácil da navegação. Remendos ruins, irregulares e ásperos que sacudiam seus dentes. Lances de subidas que você pensa que nunca iria acabar. Trechos entediados entre saídas distantes.


E então havia os obstáculos que vieram do nada e o levaram tão longe da sua viagem planejada que você acabou em um lugar completamente diferente.


Alguns deles, tanto na analogia quanto na verdade, tinham quatro pernas e uma criança chamada Bambi.


"Cuidado!" ela gritou quando bateu a mão no volante e assumiu o controle.


Muito tarde. Sobre o ruído dos pneus, o impacto foi doentio, o tipo de coisa que aconteceu quando o aço atingiu a carne, e a resposta de sua irmã foi cobrir os olhos e dobrar os joelhos.


Não é útil, considerando que Posie foi quem teve acesso ao pedal do freio. Mas também completamente em caráter.


A caminhonete, sendo um objeto inanimado posto em movimento, não tinha cérebro próprio, mas muita motivação a partir dos 100 quilômetros por hora que percorriam. Como tal, o velho Volvo deu uma guinada ao sair do caminho rural, seu corpo rígido e pesado subindo em uma série de movimentos de dança montanhosa, onde Nyx bateu com a cabeça no teto acolchoado, mesmo que estivesse usando cinto.


Os faróis acenderam o que estava na frente do carro, os faróis apontam e disparam em qualquer direção e ângulo em que a grade frontal foi acionada. Na maior parte, havia apenas um pântano frondoso de arbustos, o verde e esponjoso território um êxito muito melhor do que ela teria previsto.


Tudo isso mudou.


Como uma criatura que se ergue das profundezas de um lago, algo marrom, grosso e vertical foi provocado no verdejante show de luzes, desaparecendo e reaparecendo, enquanto os feixes de iluminação se espalham por toda parte.


Ah não. Era uma árvore. E não apenas a parada arborícola era um objeto imóvel, como se uma corrente de manivela de aço corresse entre seu tronco grosso e o material rodante da caminhonete.


Se você seguisse um curso de colisão, não poderia ter feito um trabalho melhor.


Inevitável cobertura.


O único pensamento de Nyx era por sua irmã. Posie estava apoiada no banco do motorista, com os braços esticados, os dedos abertos, como se tentasse empurrar a árvore para longe.


O impacto foi como um soco em todo o corpo, e deve ter havido um ruído de metal encontrando madeira, mas com os airbags sendo acionados e o zumbido nos ouvidos de Nyx, ela não ouvia muito. Não conseguia respirar bem.


Não podia ver.


Assobiando. Gotejamento. Borracha queimada e algo químico.


Alguém estava tossindo. Ela? Ela não podia ter certeza.


"Posie?"


"Estou bem, estou bem...”


Ela ainda prometeu que na próxima quinta-feira, tem mais um teaser do livro!

0 comentários:

Post a Comment

 

BDL no Facebook

Siga o @BDaggerLovers

Instagram @blackdaggerlovers