[Book Trailer + Trecho] A Warm Heart In Winter - Legendado Pt-Br



→ Book trailer oficial do #2 conto de Natal da série Irmandade da Adaga Negra, J.R. Ward. 

SINOPSE: 
J.R. Ward, autora do best-seller do New York Times, está esquentando as coisas neste inverno com um romance de férias apresentando alguns de seus mais icônicos Irmãos da Irmandade da Adaga Negra. Nesta adição romântica e sexy à série Irmandade da Adaga Negra mais vendida do New York Times, um casal querido tem tudo arranjado... até que tudo dá terrivelmente errado. Blay e Qhuinn sempre tiveram a intenção de fazer uma cerimônia de acasalamento adequada, mas a vida tem uma maneira de ficar no caminho. Com um par de filhos, responsabilidades para com o Rei e um programa de luta cansativa, os dois estão exaustos e oprimidos. Quando Qhuinn dá a seu macho a proposta de sua vida, no entanto, eles ficam animados para sua noite especial e mais apaixonados do que nunca. Todos na mansão da Irmandade da Adaga Negra entram nos preparativos, e a festa depois assume proporções épicas e imortais quando Lassiter forma o Comitê de Planejamento de Festa. As celebrações prometem ser tudo o que o casal merece... até que um vento noroeste de inverno bloqueie Caldwell em uma forte tempestade, e as coisas vão de despreocupadas à perigosas. Lutando contra a natureza e respondendo a emergências, Blay e Qhuinn se separam, e quando uma cadeia catastrófica de eventos coloca uma de suas vidas em perigo, a noite em que tanto esperaram pode significar o fim de tudo... 

• ESTE VÍDEO É DE PROPRIEDADE DA AUTORA J.R. WARD. NÃO TEMOS VÍNCULOS COM SUA EDITORA.




TRECHOS REVELADOS PELA J.R. WARD EM SEU FACEBOOK (contém spoilers!)

Trecho #0,5 - 06.11.2020

A Warm Heart In Winter


TRÊS ANOS ANTES...

Qhuinn, filho de Lohstrong, entrou na casa de sua família pela grande porta da frente. No instante em que ele ultrapassou a soleira, o cheiro do lugar subiu até seu nariz. Esmalte de limão. Velas de cera de abelha. Flores frescas do jardim que os doggen traziam diariamente. Perfume: de sua mãe. Colônia: de seu pai e de seu irmão. Chiclete de canela: de sua irmã.


Se a empresa Glade alguma vez fizesse um ambientador como este, seria chamado de algo como ‘Prado do Velho Dinheiro’. Ou ‘Nascer do Sol Sobre uma Conta Bancária Gorda’.


Ou talvez o sempre popular ‘Nós Somos Apenas Melhores Que Todos Os Outros’.


Vozes distantes vieram da sala de jantar, as vogais redondas como diamantes de corte brilhante, as consoantes desenhadas suaves e longas como fitas de cetim.


“Oh, Lillie, isso é adorável, obrigado,” sua mãe disse ao garçom. "Mas isso é demais para mim. E não dê tanto a Solange. Ela está ficando pesada."


Ah, sim, a dieta permanente de sua mãe infligida à próxima geração: as fêmeas da Glymera deveriam desaparecer da vista quando viravam de lado, cada clavícula saliente, bochecha afundada e braço ossudo, algum tipo de distintivo de honra zoado.


Como se parecer um atiçador de fogo fosse te tornar  uma pessoa melhor. E a Virgem Escriba esqueceria que sua filha parecia saudável.


“Ah, sim, obrigado, Lilith,” seu pai disse uniformemente. "Mais para mim, por favor."


Qhuinn fechou os olhos e tentou convencer seu corpo a avançar. Um pé após o outro. Não foi tão difícil.


Sua novíssima Ed Hardy dando o dedo do meio em sugestão. Então, novamente, de várias maneiras, entrar naquela sala de jantar era entrar na barriga da besta.


Ele deixou sua mochila cair no chão. Os dois dias na casa de seu melhor amigo Blay lhe fizeram bem, uma pausa da completa falta de ar na casa de sua família. Infelizmente, a queima na reentrada foi tão ruim que tornou o custo/benefício de sair quase igual.


Ok, isso era ridículo. Ele não conseguia ficar parado aqui como um objeto inanimado.


Virando-se para a parede lateral, ele se inclinou para o espelho antigo de corpo inteiro que estava colocado bem ao lado da porta. Tão atencioso. Portanto, de acordo com a necessidade da aristocracia de ter uma boa aparência. Dessa forma, os visitantes podiam conferir seus cabelos e roupas, pois o mordomo aceitava casacos e chapéus.


O rosto do jovem pretrans refletido de volta para ele tinha traços regulares, boa mandíbula e uma boca que, ele tinha que admitir, parecia que poderia causar sérios danos à pele nua quando ficasse mais velho. Ou talvez fosse apenas um pensamento positivo. O cabelo era todo Vlad, o Empalador, com pontas saindo diretamente de sua cabeça. O pescoço estava amarrado com uma corrente de bicicleta, e não comprada na Urban Outfitters - ele a tirou de sua bicicleta de doze marchas. Todas as coisas sendo iguais, ele parecia um ladrão que havia invadido a mansão e estava preparado para destruir o lugar em busca de prata esterlina, jóias e eletrônicos portáteis.


A ironia era que toda a besteira gótica não era a parte mais ofensiva de sua aparência para a família. Na verdade, ele poderia ter se despido, pendurado uma luminária na bunda e correr pelo primeiro andar brincando de José Canseco* com a arte e as antiguidades, e não chegar perto do quanto o problema real irritava seus pais.


(*) Jogador da MLB que admitiu usar esteróides.


Trecho #1 - 07.11.2020

A Warm Heart In Winter


"Você já comeu bolo de casamento?"


Blaylock, filho de Rocke, levantou os olhos da edição de 12 de dezembro da The New Yorker. Bitty, também conhecida como filha de Rhage e Mary, estava parada dentro da arcada da biblioteca, uma figura diminuta pronta para entrar na terra dos painéis de madeira e livros encadernados em couro. Ela estava usando leggings e outra camisa preta de seu pai, a barra da camisa caindo abaixo dos joelhos nodosos, as mangas enroladas em seus braços finos, a gola caindo sobre os ombros. Seu cabelo escuro e brilhante estava preso em um rabo de cavalo e ela tinha um bloco de notas e uma caneta na mão. Ela parecia uma repórter em uma pista.


Ele acenou com a cabeça para os pés dela. "Lindos chinelos."


A garota pegou um dos unicórnios rosa fofos. As coisas tinham chifres de lamê prateado, crinas e caudas de arco-íris e expressões de inquietação, os sorrisos mal costurados à direita. Na verdade, as pobres criaturas pareciam nauseadas, como se os pezinhos em suas entranhas fossem uma grande refeição.


“Eles fazem parte do uniforme”, disse Bitty.


"Para quê?"


“O Comitê de Planejamento de Festa.”


"O Fritz determinou isso?" Esquisito. O mordomo supremo da Irmandade da Adaga Negra era mais parecido com o tipo de sapato militar cuspido e polido.


"Não, Lassiter."


Blay fechou os olhos e deixou sua cabeça cair para trás contra as almofadas do sofá. "Bem, eu acho que isso é ótimo."


“Você não parece que acha isso ótimo. Parece que você comeu demais. ”


Ah, então ele estava imitando os unicórnios.


Ele se renovou. “O Comitê de Planejamento de Festa está trabalhando em algo específico agora?”


Uma celebração temática de Supergatas na terça-feira do Taco? Rainbow Dash fez o segundo sábado de dezembro porque... não foi o primeiro ou o terceiro sábado? Não, espere, o aniversário de George estava chegando. Talvez todos comessem hambúrgueres e brincassem com brinquedos de mastigar para homenagear o amado cão-guia de Wrath?


Pelo menos aquele último não parecia tão ruim.


Bitty bateu em seu bloco de estenografia. “Estamos reunindo uma lista de festas. Vampiro e não. E então vamos planejá-los como treinamento. ”


"Oh, isso é inteligente. E eu nunca comi bolo de casamento, não. Mas tenho certeza de que Fritz e os doggens podem preparar um para você. "


“Essa é a nossa ideia. Quer dizer, eu sei que não fazemos bolos de casamento. Como espécie, quero dizer. Mas eles são muito bonitos. ”


"Eles são. Eu vi fotos. ”


"O que você serviu em sua cerimônia de acasalamento com o tio Qhuinn?"


Blay abriu a boca. Fechou. “Bem, acabamos de dar uma espécie de festa. Quer dizer, não é uma cerimônia. Era mais como uma... ”


"Como o quê?" Quando ele não respondeu imediatamente, Bitty disse: "Então você não está devidamente acasalado?"


“Oh, nós estamos. Definitivamente."



Trecho #2 - 13.11.2020

A Warm Heart In Winter


"Então você viu a Virgem Escriba antes de ela nos deixar?"


"Bem, não exatamente."


“Mas eu pensei que quando as pessoas se acasalavam, era isso que acontecia. Eles faziam seus votos, e ela abençoava a união, se for uma boa, e então a escultura nas costas do hellren. Depois vem a festa com bolo que não é para casamento, mas que pode ter muitas camadas separadas por geléia de framboesa, com cobertura de creme de manteiga por cima. ”


Blay pensou na noite em que ele e Qhuinn finalmente conseguiram ficar juntos. Deus, houve tanta negação, e confusão, e dor, em ambos os lados, por tantos anos. E então o falso começo, e o pior coração quebrado, e todos os tipos de nunca-vai-acontecer. Finalmente, porém, ele foi àquele clube e encontrou seu homem sentado sozinho no bar, recusando ofertas de sexo. O que tinha sido como assistir Rhage sair com "Eu não posso" para uma bolsa cheia de Big Macs.


Sem precedente.


Ele se lembrou de deslizar seu anel de sinete de ouro no dedo de Qhuinn e reivindicá-lo como família. Naquele bar. Sim, porque eventos de mudança de vida não aconteciam necessariamente nas praias ao luar, ou em frente à fogueiras com taças de champanhe. As fotos do Instagram foram ótimas, mas foram selecionadas para serem ótimas. A vida real caiu quando e onde caiu, independentemente de as coisas serem fotogênicas.


“Mas é diferente para nós”, disse ele. “Tio Qhuinn e eu nos conhecemos desde sempre. E quando decidimos nos comprometer um com o outro, tínhamos muita história atrás de nós. Uma base de conhecimento e familiaridade. ”


"O que isso tem a ver com uma cerimônia?"


“Você não precisa da cerimônia se você tem tanta história. E tivemos uma grande festa. Todos na casa estavam bem vestidos - até mesmo o tio Qhuinn estava de smoking. Meus pais vieram, e ele e eu dançamos ‘Don't Stop Believin’ no saguão. ”


"Journey."


"Você conhece a música?"


"Tio Zsadist canta melhor."





Trecho #3 - 20.11.2020

A Warm Heart In Winter


“Eu concordo com você nisso. E quanto à escultura nas costas e tudo mais, sempre quisemos fazer isso. " Mas desde aquela noite em que o potencial se transformou em real, quando o “nunca-felizes-para-sempre” perdeu seu “nunca”, muita merda aconteceu.


Eles tinham os gêmeos agora, e os jovens eram alguns opressores de próximo nível, capazes de mergulhar em um novo nível de exaustão em cima de lutar para proteger a espécie de vampiro e viver uma vida normal. Ainda assim, ele não mudaria nada, e Rhamp e Lyric estavam começando a mostrar suas personalidades, o que era emocionante: Rhamp era feroz como seu pai, encontrando você bem nos olhos mesmo quando você o embalava em seu cobertor — apesar do fato que toda a extensão do arsenal de luta do garoto era uma diarréia explosiva. O que, tudo bem, poderia limpar uma sala mais rápido do que um flash-bang* [*bomba de luz]. Lyric, por outro lado, era uma observadora e muito mais reservada do que seu irmão. Mas quando ela sorria? Ela era o sol.


“Ser casado oficialmente não afeta quem somos um para o outro”, disse Blay.


Bitty sorriu. “Oh, eu sei disso. Seus olhos mudam de cor quando você olha para ele. ”


"Sério?"


“Uh-huh. Eles ficam com um azul mais escuro. Além disso, você cora muito. Por que você fica vermelho assim? É algo que ele faz? ”


Limpando a garganta, Blay folheou as páginas da revista, observando as abas desenhadas passarem no meio de seus quadros de texto. Ele parou em um que representava um peixe em uma bicicleta.


“Bem, ah,” ele disse. "Hum, eu realmente não acho que coro—"


"E o tio Qhuinn sorri quando está com você. Ele não sorri muito em nenhum outro lugar. "


Blay franziu a testa. “Oh, claro que ele faz. Ele está muito feliz. Ele tem eu e os gêmeos, e Layla e Xcor, que são excelentes co-pais conosco. Além disso, ele é um membro da Irmandade. ”


"Acho que ele está mais feliz com você." Bitty encolheu os ombros.


"Ok, vou colocar 'bolo de casamento' na minha lista de amostras."


"O que mais você tem aí?"


“Bolo de Quatro de Julho. Bolo de frutas. Bolo redondo. Bolo de abacaxi—"


“O que é o bolo de Quatro de Julho?”


“É um bolo vermelho, branco e azul. Depois, há bolo colorido de confete, Red Velvet, Floresta Negra, Pavlova, Lenha de Natal— ”


“Espere, então você está pesquisando feriados e comemorações? Ou bolos. ”


"Ambos."



Trecho #4 - 27.11.2020

A Warm Heart In Winter


Ele pensou no famoso apetite de Rhage. "Seu pai está neste comitê?"


"Como você sabia?"


Com um aceno, a garota saiu com sua lista, e Blay pretendia retornar ao artigo que estava lendo. Pena que seus olhos se recusaram a seguir o programa de ida e volta. Ele apenas ficou olhando para aquele peixe com sua bicicleta. A truta arco-íris foi antropomorfizada, vestida com um terno e pedalando com suas nadadeiras traseiras, a cesta na frente cheia do que pareciam ser mantimentos.


Nada do desenho fazia sentido. Nem as roupas, nem a comida, nem a respiração sem água. Então, novamente, era apenas um desenho animado, livre para ser algum tipo de metáfora, o ponto da caneta e tinta era uma maestria obscura para Blay no momento.


Talvez fosse apenas um esboço caprichoso, como um vaso de flores para os olhos no meio de um artigo sobre algo sério.


Ele consultou o relógio. Um pouco depois das dez da noite


A noite parecia longa como uma vida inteira, e ele mal podia esperar que Qhuinn voltasse de seu turno de rotação. Os dois tinham permissão para estar no campo juntos, mas eles nunca foram colocados em pares, e às vezes, como esta noite, um deles estava ausente enquanto o outro estava trabalhando. Era bom. Sempre havia as horas do dia.


Blay sorriu ao pensar na cama que compartilhavam. E o que eles fizeram nela. Ok, tudo bem, não é de admirar que ele corasse tanto perto de seu companheiro. Mas isso não era nada com que Bitty precisava se preocupar.


Forçando seus olhos a continuarem com o trabalho intenso de rastrear letras, palavras e frases, ele teve que deixar de lado uma distração persistente. A sensação de que algo estava desequilibrado no universo, algum tipo de calamidade que chegaria a qualquer minuto, era a pior companhia que um cara poderia ter.


Especialmente quando o homem que você amava mais do que qualquer outra pessoa no mundo estava no frio do campo.


Blay deixou sua cabeça cair para trás novamente. O teto tinha cerca de nove metros de altura e tinha vigas velhas envernizadas no mesmo tom de toda a madeira de mogno das prateleiras, a lareira, o chão. Sempre que se retirava para esta sala, sempre pensava que devia ser assim o interior de uma caixa de joias, o brilho do ouro de todas as lombadas dos tomos antigos como uma extensão do fogo crepitante, a sensação de proteção e estar entre o que era raro, o fazia se sentir especial também.


Ele olhou para a passagem abobadada. Vozes de doggens, e Irmãos, e lutadores teciam juntas, algumas mais altas do que outras dependendo se eles estavam na sala de bilhar, descendo da grande escadaria ou na sala de jantar.


A mansão nunca estava realmente silenciosa.


E em uma noite como esta, quando ele estava nervoso sem um bom motivo...


Foi uma grande garantia saber que ele não estava sozinho.


===+++===


0 comentários:

Post a Comment

Inscreva-se

 

BDL no Facebook

Siga o @BDaggerLovers

Instagram @blackdaggerlovers